YORIK’S COFFEE CORNER

You are currently viewing a single post of this guestblog.

Click here to go back the complete page. I would be glad to hear your comments, so don’t hesitate to leave me your feedback below. It will appear on the main guestblog page.


in categories  architecture  idsampa  projects  permalink:  23   posted on 11.02.2014 2:12
From Yorik

Reuso dos recuos



Uma dessas coisas péssimas que fazem as construtoras de prédios de alto padrão, quando conseguem juntar vários terrenos, é descartar as frentes de rua que não são a entrada principal. Resultado, como aqui (rua Augusta, a altura do n° 852, fundo de um prédio na rua Bela Cintra n° 201), temos uma fachada de fundos, não usada, sem acesso, com um paredão cego que tentaram "mascarar" com uma pintura bizarra, que abriga 4 ou 5 andares de estacionamento (fazer estacionamento assim é muitíssimo mais barato que enterrado, não preciso explicar mais). Como o código de obras proíbe ter fachadas cegas a rua assim, os autores do projeto provavelmente acharam essa façanha de recuar a fachada para o projeto ser aprovado.



O tipo de solução que adotou este prédio é altamente tóxica para a rua. Ela cria um "buraco negro", um espaço onde ninguém mora, ninguém entra e sai, e na frente do qual, instintivamente, você não gosta de passar a noite. Este pedaço de rua Augusta, literalmente foi morto. Uma rua deve ficar viva, é isso que garante toda a qualidade dela, a segurança, o tecido social, etc. Devem ter pessoas que moram la, e gente que não mora ali mas que vem aproveitar das coisas que tem ali, por exemplo comprar coisas. Isso é basicamente o que ensina Jane Jacobs. Em frente a essa fachada não acontecem nenhuma dessas atividades. É morta.

Pensei que poderíamos facilmente reaproveitar esses espaços. Tem ali 4 ou 5 metros de profundidade, teria como fazer um enorme quantidade de coisas num espaço assim. Os moradores do prédio, que, com certeza, estarão pagando prestações salgadas durante os próximos 20 ou 30 anos, veriam com bons olhos uma possível atividade ali, que daria uma renda ao condomínio sem incomodar eles. Imaginei uma construção, feita de containers metálicos reusados, que poderia abrigar uma loja, ou um café, um restaurante, um espaço cultural, ou outras atividades do mesmo gênero. A construção toda ficaria descolada do chão, de maneira a manter sua permeabilidade.



Esse tipo de solução transformaria facilmente um ato nocivo para a rua em ato favorável, e em vez de ter paredões na rua, teríamos gente que entra e sai, que conversa, que dá uma olhada na calçada a noite, etc. Além disso, os lugares feitos de containers são extremamente legais. Veja por exemplo a famosa loja Freitag em Zürich e vários outros (tem um famoso em São Paulo também).

First and foremost, your name:

And your message:

To publish it, just press this ...